Parceiros

@INSTAGRAM

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Eu assisti: Star Wars: Os Ultimos Jedi

Este texto contém spoilers de Star Wars O Despertar da Força. Se você ainda não assistiu leia por sua conta e risco.

Fonte: Divulgação
   Era pra eu ter escrito essa resenha antes, afinal eu fui na pré-estréia, mas eu sou preguiçoso, sorry. Mas antes tarde do que nunca então ai vai.
   Star Wars: Os Ultimos Jedi é o segundo filme da nova safra de filmes do universo de Star Wars. Nele temos como protagonista a Rey, uma jovem que esta aprendendo a lidar com a Força. Neste filme vemos que A Primeira Ordem tenta com sua tirania tomar o controle da galaxia enquanto A Resistência tenta com suas ultimas forças não deixar que isso aconteça. Enquanto no filme anterior ficamos focados em uma só aventura nesse temos três tramas acontecendo simultaneamente: Poe e A Resistencia, Finn e Rose e Rey e Kylo Ren. Pra mim essa dinamica de três tramas ao mesmo tempo pode parecer corrido, algo como ver o resumo de uma temporada de uma série em poucas horas, mas fez o filme não ficar parado.
   Como vimos no final de O Despertar da Força, Rey foi atrás do Luke para pedir seu auxilio e encontramos um Luke extremamente carrancudo e nem um pouco disposto a cooperar. No melhor estilo aluno que fica enchendo o saco do mestre para treina-lo, Rey passa seus dias andando atrás do Luke até conseguir alguma coisa dele. É nessas cenas em que ela esta tentando convence-lo a ajudar que conhecemos um pouco mais da ilha e temos o que eu acho a parte mais bonita de ambientação do filme. Rey se mostrou uma protagonista ainda mais cativante e o filme trabalhou bem seus conflitos. Ela ainda é um tanto misteriosa para nós, mas conseguimos entender melhor suas motivações. Descobrimos que ela tem uma ligação com Kylo e assim ficamos vendo os dois tendo embates e conversas já que não podem se evitar mesmo.

Fonte: Divulgação
    A ilha onde Luke se isolou é linda e cheia de criaturas lindas e diversas por falar nisso. Nos é apresentados os Porgs, que são aquelas criaturinhas fofinhas que eles já tinham apresentado a um tempo e todo mundo disse que só era pra vender brinquedo. Achei que foram bem encaixados no filme e serviram muitas vezes de alivio cômico nas horas certas. 
   É, teve gente reclamando das piadas, acho que já de praxe reclamar das piadas nos filmes de hoje, mas eu não achei nada demais. Na verdade achei bem encaixadas, dei risadas quando tinha que dar e em nenhum momento achei que foi forçado. As piadas não foram exageradas, foram leves alivios para a trama que era tensa.
   Enquanto isso n'A Resistência, a General Leia esta armando seus planos para tentar salvar o que restou do seu exercito e temos um Poe extremamente exaltado nas cenas iniciais passando até mesmo por cima das ordens de sua General. Poe é o personagem que eu achei mais chatinho no filme, pois ele parecia uma criança rebelde o tempo todo querendo ir contra tudo e todos, sim, tinha boas intenções, mas podia ter tentado lidar com as coisas com mais maturidade ao meu ver.

Fonte: Divulgação
   O plot do Finn e da Rose pode ter parecido um pouco solto e sem muita necessidade pra trama, mas eu vi mais como uma forma de mostrar o que acontece longe de toda aquela batalha que estamos acostumados a ver. Pudemos ver como é a vida dos ricos e dos pobres no meio dessa guerra toda. A dinâmica dos dois ficou muito boa, gostei bastante da química dos dois em cena (apesar da ceninha desnecessária no final).
   Os personagens foram muito bem trabalhado e tiveram bom tempo de cena para serem trabalhados. Me lembrou bastante Guerra Civil onde cada personagem teve tempo para se desenvolver de forma satisfatória sem prejudicar uns aos outros. Ainda está meio solto como Kylo surgiu, mas agora conhecemos bastante da sua origem. Vemos que há conflito nele e quando achamos que estamos entendendo o que esta acontecendo, percebemos que não é bem assim. Gostei muito do jeito que eles foram me fazendo pensar varias coisas sobre ele ao longo do filme. Somos apresentados também a uma nova personagem, a Rose. Ela inicialmente é uma guarda das capsulas de fuga e se torna muito importante para o andamento dos planos ao longo do tempo. Rose tem uma personalidade divertida e animada que te faz torcer por ela, ainda mais quando você descobre mais do seu passado. Leia está maravilhosa como sempre, que mulher. Ah se você já imaginou altas coisas que vai acontecer com ela no filme pode ir tirando essas coisas da cabeça porque a trama da muitas reviravoltas com ela. Ainda sobre personagens, tem algumas surpresas boas no filme.
   Um paragrafo para falar de representatividade que eu achei que o filme arrasou no quesito. Tem mulheres fortes, tem negros, tem asiáticas. Eu ainda não vi nenhum dos "abaixo ao politicamente correto" reclamar disso então acho que o filme conseguiu introduzir isso de uma forma natural. Estão de parabéns pela atitude.

Fontes: Divulgação
   O filme como um todo é muito bonito. Além de claro as cenas no espaço já conhecidas da saga a cena em que a Rey se questiona em frente ao espelho na ilha é linda, os reflexos dela e os sons ecoando me deixaram arrepiado. E não foi só na ilha de Luke que tinha criaturas bonitas não, no planeta em que Finn e Rose vão para sua missão também tinham criaturas encantadoras que me fizeram dar aquele suspiro de quando se vê um gatinho, as criaturas de cristal do final também são dignas de mensão. Teve uma determinada cena mais pro final de luta entre as naves que eu já sai falando que vou colocar como papel de parede porque ficou espetacular.
   Bem, eu achei o filme muito divertido. Tem suas partes emocionantes, nostálgicas pra quem curte as antigas, novidades pra quem curte coisas novas, engraçadas, tensas. Foi um ótimo filme do gênero que nem vi as duas horas e meia passarem.