Parceiros

@INSTAGRAM

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

3%

Em um Brasil devastado, 97% da população vive na extrema pobreza os 3% vivem no mundo ideal. Para chegar a este mundo? Você apenas passar pelo processo pelo qual apenas 3% conseguem ir para o lado de lá. Mas não é todo mundo que acha este processo justo. 
Antes de se tornar a primeira série original brasileira da Netflix, 3% era um episódio piloto perdido pelo youtube ele ficou por lá por uns 5 anos atrás. havia até perdidos as esperanças quando a nossa linda e maravilhosa Netflix renova nossas esperanças. Para quem estava a alguns meses esperando essa série, eu digo: eu estava esperando a anos.  
Quem quiser assistir aqui estão os links por que eu sou legal.
No inicio você percebe que O Processo é exigente, ao decorrer da série que ele é injusto e cruel. O processo é subjetivo, ao decorrer das provas vemos que ele é moldado a vontade do Chefe. Este chefe que é corruptível como todas as outras pessoas. Uma coisa que vemos é que as pessoas que são do lado de lá acham que estão acima de qualquer emoção fútil.  
As provas começam com uma entrevista que serve já para descartar aqueles que não tem a capacidade psicológica para aguentar O Processo. Todas as provas buscam testar a moral e são de certa forma mais intelectuais. Muitas vezes não era preciso nem dar a resposta certa, mas algo satisfatório e lógico. A questão aqui é provar que você quer a todo custo ir para o lado de lá.


Com uma pegada parecida com Jogos Vorazes, 3% traz nossos heróis que sonham em ir para o lado de lá e ter uma vida melhor. Cada um tem uma motivação diferente, seja para se infiltrar, provar para si mesmo que consegue, legado de família ou ter uma chance de voltar a andar. 
Todos os personagens são bem palpáveis, e as interpretações estão ótimas. Você ama e odeia os personagens e vai de um extremo ao outro no decorrer de um episodio. Eles são extremamente humanos e isso dá profundidade a série. Com O Processo acontecendo você tenta se colocar no lugar de cada um e o que você faria naquela situação. Roubo, chantagem, alianças, traições, tudo isso ocorre e nem sempre vem do lado que você imagina. 
A estética ficou bem diferente do que eu imaginava, no piloto original a coisa era mais acinzentada e na serie ficou tudo bem colorido do lado de cá e tons neutros do lado de lá. Achei que eles deixaram um pouquinho colorido demais, mas nada com o que se preocupar. A sacada das corres foi genial para diferenciar os dois lado. O lado de cá tem uma pagada "catador de lixo" enquanto o lado de lá tem uma pegada mais sóbria, lembrando muito o primeiro episodio da terceira temporada de Black Mirror (que indico super). 
Tenho de dizer que a trilha não me agradou tanto assim. Creio que havia outras musicas mais adequadas a certas cenas. Senti que eles ficaram muito presos ao samba e ele não encaixou em alguns momentos. Mas a trilha é totalmente brasileira e não chega a ser ruim, apenas senti que poderia ser melhor.


O desenrolar da trama é frenético, a cada episodio a porcentagem vai ficando mais próxima dos 3% e nos mais próximos de desvendar os mistérios por trás dos personagens. As provas vão ficando mais cruéis e os personagens vão chegando aos seus limites, limites estes que podem leva-los a atitudes que você nunca imaginaria que ele iria ter. 
A trama não é só quente do lado de cá, do lado de lá também tem suas questões. Por trás d'O Processo existe um jogo de poder perigoso. A politica não é muito diferente da que estamos acostumados, trocas de favores, chantagens, corrupção também ocorre do lado de lá, só que tudo é feito para parecer estar sobre uma transparência que na verdade não existe.