sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Querido amigo #02


Passando pra dar uma satisfação. 
Ano passado, por volta de fevereiro, eu escrevi uma postagem dizendo que ia ter um ano maravilhoso. Coloquei um monte de meta e meio que não fiz muitas delas. Será que esse ano eu consigo? Talvez, espero que sim. Olhando pro post antigo senti como se tivesse falhado, mas tentei manter esse pensamento longe, pois isso apenas me desanimaria de tentar novamente. Acho que sempre podemos tentar novamente enquanto tivermos forças para fazer aquilo que queremos. Deixei algumas metas no ano passado então vou deixar esse ano também. Eu foquei mais em hobbies que eu possa transformar em profissão nessa lista desse ano.

- Ler pelo menos 1 livro por mês
- Fazer caminhada
- Manter o blog atualizado
- Pegar platina em algum jogo (League of Legends ou Overwatch)
- Me manter hidratado
- Desenhar mais
- Manter um diario
- Aprender a fazer torta de frango

   Bem, as metas são praticamente as mesmas, mas agora estamos num pique diferente. Eu escrevi umas duas ou três postagens esses dias que estou pra lançar no blog, então já estamos indo melhor do que quando não tínhamos nada pra postar. Estou esperando o momento certo (?) para postar aqui. Espero conseguir estabelecer uma rotina de postagem por aqui. Vou ficar realmente muito feliz se isto der certo, pois faz anos que eu tenho a ideia de manter um blog, mas sempre desanimo, but, vamos tentar novamente. Espero que seu ano seja bom e que você consiga realizar seus planos assim como espero realizar os meus. É clichê, mas não desista dos seus objetivos, não desistir já é um passo pra conquista-los.
  Ah pretendo fazer mais post como este mais frequentemente e não uma vez por ano.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Ainda doi....

Fonte: http://scienceblogs.com/startswithabang/2010/07/22/the-biggest-star-weve-ever-fou/

Eu quis ligar pra alguém.
Contar o que tinha acontecido, e que doía.
Mas não havia ninguém ali.
Ninguém com que eu pudesse contar.
Ninguém disposto a abrir mão do sono para ouvir minhas queixas.
Ninguém que se importasse.
Então eu virei pro lado e a dor veio.
Rápida.
Forte.
Devastadora.
Senti minha alma se rasgando ao lembrar daquelas palavras.
E dói.
Ainda dói....

Playlist: O youtube também faz boas recomendações!


     Sempre tem aquele momento que você está com preguiça de escolher músicas pra colocar na playlist. Já pensou em dar uma chance pro YouTube? Sim, ele pode ser um ótimo amigo na hora de recomendar músicas. Essa playlist foi baseada em algumas recomendações que o YouTube me fez. Elas entraram pra minha lista de favoritas depois de ouvir.


    Curtiu a playlist? Já conhecia e gostava de alguma? Tem mais pra recomendar? Vou adorar saber sua opinião.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Acho que estamos amando mais


Oi, como você está? Eu vou bem, eu acho. Tudo anda meio estranho, mas eu vou levando. Sabe como são as coisas, quando algo melhora aqui outra piora ali. Ontem eu sentei no parque e pensei um pouco sobre a vida, sobre as pessoas. Existe tanto ódio no mundo não é mesmo? Mas eu tentei não me apegar a isso e pensei em coisas boas. Pode não parecer, mas acho que estamos amando mais. Eu sei, existem pessoas que ainda enxergam erro no amor, mas pense em quanto evoluímos com o passar do tempo, quantas guerras foram vencidas e preconceitos deixados de lado. Sei que você não acredita muito na humanidade e eu não te culpo, as vezes eu também fico meio desacreditado quando sou bombardeado com notícias ruins, mas eu ainda acredito nas coisas boas. Muitas vezes é difícil enxergar um pequeno ponto de luz na escuridão. Creio que hoje já somos muito mais que um ponto de luz na escuridão. Olhe ao seu redor, perceba quantas pessoas se levantam contra as injustiças do mundo. Olhe para você, veja o quanto se empenha para que tudo seja justo. Não acha que isso vale de algo? Eu tento ser o melhor possível para ver um mundo melhor no futuro e acho que você faz o mesmo. Gostaria que soubesse que eu acredito em você, acredito no seu potencial de fazer a fazer a mudança que quer ver no mundo e saiba que estarei sempre aqui para te ajudar a trazer mais cor ao mundo. Espero que ainda nos encontremos e possamos dividir bons momentos juntos. Espero que fique bem.
Com carinho

Um amigo

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Uma breve explanada sobre a representatividade feminina no mundo nerd


Como estamos no caminho para um mundo mais igualitário.
(Comecei a escrever este texto no dia em que saiu a notícia da nova Doctor, porém, eu não tenho o mínimo de disciplina e não terminei de escrevê-lo no mesmo dia ou semana ou mês né nom? Então venho agora tentando não estar muito atrasada no assunto e compartilhar um pouco da minha opinião)
Se você é iniciado no mundo nerd deve ter ouvido falar da mais última novidade: o novo Doctor é uma mulher. Isso mesmo, depois de mais de 50 anos de série e 12 encarnações finalmente uma Doctor. Eu fiquei muito feliz com a notícia, pois cada vez mais vejo que as mulheres estão tendo mais espaço dentro do mundo nerd. Sei que ainda tem muita coisa errada e para problematizar, mas esse texto é para comemorar a evolução que conseguimos em todos esses anos. Algumas coisas que muitas vezes sao vistas como pequenas , mas tem um significado enorme.
Dia desses me deparei com a notícia de que iríamos ter o primeiro filme, Uma Dobra no Tempo, a ser dirigido por uma mulher negra com orçamento de mais de 100 milhões. Pode passar batido, mas eu fiquei muito feliz quando vi que iria ter um filme assim, pensa em quantas meninas no futuro vão se inspirar nessa mulher e seguir a carreira de cineasta, por causa dela. Esse ano tivemos a surpresa boa Mulher Maravilha. Não só sendo o filme que destaca as mulheres, mas também vindo como salvador da DC nas telonas. Por trás das câmeras mulheres e na frente dela tendo mais visibilidades mulheres também, por que nao? No caso de Uma Dobra no Tempo ainda mais importante por trazer uma menina negra para frente das câmeras. Quantas meninas já não se viram desmotivadas a fazer coisas porque parecia que não existia alguém como elas fazendo aquilo, mas esses filmes mostram que elas podem sim explorar o espaço e ser super heroínas.
Uma outra notícia que também me deixou feliz ao ver foi uma sessão de perguntas e respostas de um jogo chamado League of Legends. Nele o funcionário da empresa dizia que não iria fazer personagens sensuais só por serem sensuais e só fariam se tivesse um contexto. Para quem é mais mente aberta pode parecer até uma coisa normal a se pensar, mas se tratando do mundo machista que é o mundo gamer isso é um avanço. Os jogos que temos mais jogado é League of Legends e Overwatch e os dois estão ficando de parabéns em questão de representatividade feminina. Overwatch tem personagens como Tracer, uma garota magricela e lesbica, Symmetra, uma jovem negra e autista, Zarya, uma halterofilista, Ana, uma velha soldado, Mei, uma possivel gordinha, Mercy, uma jovem dentro dos padrões. Elas nos mostram que existem sim diferentes tipos de mulheres e elas convivem no mesmo ambiente muito bem. No LOL ainda estamos vendo personagens como Ilaoi vindo por aí, mas já saímos do estereótipo de menina magrinha e de cabelos lisos. Espero mesmo que um dia possamos ver toda a pluralidade de corpos que vemos no nosso dia a dia nos jogos, assim teremos um mundo mais palpável e abrangente.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

E hoje foi o dia mais solitário



Foi um dia solitário hoje
Eu me peguei a todo momento olhando para a porta
Na esperança de você chegar
Pensando em todos os rostos que vi
Pensando em todos os lugares que já vi
É fácil ficar louco quando o amor está inalcançável

E eu gosto de pensar que logo estarei em seus braços
Mesmo que isso não seja verdade
Eu apenas sonho e respiro fundo para tentar me controlar
Enquanto as lágrimas recorrem pelo meu rosto
Pensando em tudo que já vivemos
Quero dizer que sinto tanto a sua falta

E hoje foi o dia mais solitário
E eu sinto que você está se apagando de minha memória
E isso é tão desesperador
Mas acho que vou sobreviver

terça-feira, 30 de maio de 2017

Delicadeza



delicadeza
ê/
substantivo feminino
1.
qualidade, atributo do que é delicado.
2.
constituição física ou material frágil, delgada, fina.
"a d. de uma taça de cristal"

Ah a fragilidade humana, seja física ou emocionalmente, se tem algo que o ser humano é, é frágil. Mas como lidamos com isso? Depende muito do nosso sexo pra inicio de conversa, se somos do sexo feminino isso é visto como uma qualidade, se formos do sexo masculino um defeito, li em algum lugar que “Delicadeza é um defeito maravilhoso, é gentileza refinada.” . No último ano eu lidei com pessoas delicadas e digo que é uma experiência diferente, é como conversar com um monge às vezes. Mas a convivência com elas também me trouxe algo: medo. Quando você compra um bonsai você não o trata como você trata o seu pinheiro, você tem todo um cuidado para com elas e isso também se adequa as pessoas. Mas nas últimas horas fui questionado até que ponto isso seria saudável, guardar uma pessoa num potinho para que ela não quebre a cara. Eu estaria disposta a guardar certas pessoas em um potinho e manter ela longe do máximo de mal possível. Estou errado em faze-lo? Talvez sim, mas esse é meu jeito. Eu me importo e quero que a minha taça de cristal se mantenha intacta. Claro que todo ser humano não é um objeto e assim como alguém que toca violão os dedos devem calejar, a vida é um belo violão a ser tocado, mesmo que você não leve jeito nenhum com violões.Mas quando vc cuida de alguém com dedos delicados que está disposto a aprender violão, como fazer? Seria o cuidado com essa pessoa realmente se importar ou seria isso pura preservação de algo que no fundo não lhe ajuda? Se ela não calejar os dedos nunca poderá tocar, ou seja, se sempre for delicada, talvez nunca tenha a oportunidade de viver plenamente. Será que evitar a dor é a única maneira de cuidar de alguém? Não poderíamos aprender uma maneira nova de nós importar? Eu acho que tudo na minha vida acaba em As Vantagens de Ser Invisível, mas podemos usar aqui o exemplo de Charlie, um garoto delicado, que vivencia muitas coisas difíceis, mas que com a ajuda de amigos consegue ainda continuar delicado e aprender a lidar com toda essa coisa de tocar violões e vida.
Creio que no fim é como uma fogueira, devemos manter uma distância em que ela nos esquenta, mas que não nos queime.